Ações na microbacia do Rio Roncador

Técnicos, agricultores, pescadores e moradores da microbacia do Rio Roncador se reuniram no Horto Florestal. (Foto: Edimilson Soares)

Técnicos, agricultores, pescadores e moradores da microbacia do Rio Roncador se reuniram no Horto Florestal. (Foto: Edimilson Soares)

A microbacia do Rio Roncador, em Saquarema tem sido um bom exemplo de práticas que promovem a sustentabilidade da região. Dentre elas, os benefícios empenhados pelo Programa Rio Rural em parceria com o Comitê de Bacia Lagos São João, através do projeto Fundo de Boas Práticas Socioambientais (FUNBOAS), representado pela delegatária Consórcio Intermunicipal Lagos São João (CILSJ). O investimento do FUNBOAS, com base no diagnóstico participativo, foi na reativação do horto municipal, em Sampaio Corrêa, com a proposta de redução do valor de mudas de diferentes espécies, colaborando com o fortalecimento da agricultura familiar.

A integração na microbacia, promovida pelo Programa Rio Rural, é fruto da gestão participativa preconizada pelo Banco Mundial e pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), cujos técnicos Nestor Bragagnolo e Kátia Medeiros, visitaram o horto em Sampaio Corrêa, distrito de Saquarema, onde as mudas já estão sendo produzidas. Na ocasião, esteve presente o secretário executivo do Rio Rural, Nelson Teixeira, a prefeita de Saquarema Franciane Motta, Paulo Drude e João Batista da Emater, os secretários municipais de Agricultura, Wellington de Mattos, e de Meio Ambiente, Gilmar Magalhães, como também várias lideranças comunitárias, agrícolas e pesqueiras, entre elas a Associação dos Pequenos Produtores Rurais de Saquarema (APROSA), a Colônia de Pesca, o Sindicato Rural e outros que puderam constatar que os incentivos à comunidade já começam a proporcionar melhor qualidade de vida às famílias rurais.

No Programa Rio Rural destaca-se a parceria entre as secretarias estaduais de Agricultura e Pecuária com a de Meio Ambiente, que com a destinação de verbas do Fundo Estadual de Conservação Ambiental e Desenvolvimento Urbano (Fecam), puderam pela primeira vez reunir forças pelo fortalecimento de uma microbacia. Realizou-se também um mutirão de plantio, que contou com produção de mudas que serão destinadas aos projetos de conservação das espécies e geração de renda para os agricultores engajados no programa. Novas ações estão previstas em educação ambiental, recuperação de áreas degradadas, capacitação em sistemas agroflorestais, manejo sustentável e construção de um posto avançado da Colônia de Pescadores.

O viveiro construído com a parceria do FUNBOAS, do Comitê de Bacia LSJ. (Foto: Sérgio Siciliano)

O viveiro construído com a parceria do FUNBOAS, do Comitê de Bacia LSJ. (Foto: Sérgio Siciliano)

Comments are closed.