Comemorações do Dia Mundial do Meio Ambiente movimentam os municípios

Passeio de barco na Lagoa de Saquarema. (Foto: Agnelo Quintela)

Passeio de barco na Lagoa de Saquarema. (Foto: Agnelo Quintela)

O calendário com datas comemorativas ligadas ao meio ambiente tomou fôlego com a aproximação da Rio+20, a Conferências das Nações Unidas sobre o desenvolvimento sustentável que, apesar de estar sendo elaborada há um bom tempo, deixou de ser assunto exclusivo dos ambientalistas e entrou definitivamente no universo dos interesses da sociedade. Desde as comemorações do Dia Mundial da Água (22 de Março) um agito ambiental circulou na mídia, passando pelo Dia da Mata Atlântica (27 de Maio), Dia Mundial da Limpeza de Praias (2 de junho) até chegar ao Dia Mundial do Meio Ambiente e Ecologia (5 de junho). A data foi criada há 40 anos, na célebre Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente, realizada em Estocolmo, na Suécia, em 1972.

Na Bacia Lagos São João, a programação para o Dia do Meio Ambiente foi variada. Em Silva Jardim, realizou-se o 1º Concurso de Moda Reciclada, “O luxo do Lixo”, além de oficinas – “À moda lixo”, “Cada resíduo no seu lugar”, “Labirinto Seletivo”, “Com lixo também se brinca”, “Pense rápido e Plante uma vida”. Iguaba Grande trilhou pelas ECOcaminhadas na APA das Andorinhas, colocou um marco físico simbólico na APA do Morro dos Canellas, e promoveu a exposição “Ambiente Local”.

Em Araruama, realizaram-se palestras, houve entrega de bags do Programa de Coleta Seletiva Solidária à Associação de Catadores Perseverança; foi feita distribuição de mudas e sementes, e o município ganhou um carro do INEA. Na Casa de Cultura, o painel “Desenvolvimento sustentável, desenvolvimento participativo” teve participação do Comitê de Bacia Hidrográfica Lagos São João e do Consórcio Intermunicipal Lagos São João, com Túlio Vagner, superintende do INEA, Carlos Gontijo, superintende da concessionária Águas de Juturnaíba e Mario Flávio Moreira, secretário executivo do Consórcio. Encerrando as comemorações, teve visita guiada à Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Ponte dos Leites, a Wetland, que utiliza um sistema natural de tratamento de esgoto que imita a natureza.

Cabo Frio promoveu o plantio de 5 mil mudas de espécies nativas. A Secretaria de Desenvolvimento da Cidade e Ambiente demarcou e sinalizou áreas de relevante interesse ambiental, incluindo a recuperação de faixas marginais do Rio Una, através do sistema Agroflorestal. Houve implantação de ecopontos para coleta seletiva e para descarte de pilhas e baterias, e-lixo. Foi criado o Bosque Urbano no distrito de Tamoios e realizou-se uma caminhada na APA do Pau Brasil, com entrega de sacolas ecológicas e ações de fiscalização. Um shopping promoveu o seminário “Meio Ambiente em Foco”. Em São Pedro da Aldeia, durante todo o mês de junho, mudas de plantas serão distribuídas pela secretaria municipal de Meio Ambiente Agricultura e Pesca.

Em Búzios, a Mata Atlântica foi tema de teatro no Horto Municipal. Também foram feitas visitas ao belíssimo Parque dos Corais, passeios de barco, trilhas submarinas, limpeza do fundo do mar, na Orla Bardô, e caminhadas nas Emerências, Tucuns e Mangue de Pedras, pontos destacados do município.

Arraial do Cabo abordou o tema “A Rio+20 é aqui”, e programou visitas ao caminhão ECO Ampla, além de exposições, distribuição e plantio de mudas de plantas nativas e curso de capacitação da guarda marítima e ambiental em radiofonia. Em Casimiro de Abreu, houve apresentação de percussão e dança. Também foi entregue a medalha de Mérito Ambiental ao sociólogo Elter Dias e à vice-presidente do INEA, Denise Rambaldi, cidadãos do município.

Saquarema também realizou ações ambientais na recém-inaugurada Praça do Bem-Estar, onde a programação uniu informação e entretenimento através de palestras, debates, exposições, vídeos, artesanato, apresentações de música e teatro, distribuição de mudas e saquinhos de lixo. Apesar da abrangência, houve preocupação com assuntos da localidade, como o pássaro Formigueiro do Litoral, em extinção, e a APA da Massambaba. A Colônia de Pesca promoveu passeios de barco e foi destacado o selo Bandeira Azul, certificado internacional, conferido a algumas praias no mundo que atendem a diversas exigências ambientais, e que está em fase de implantação na Praia de Itaúna.

Comments are closed.