Câmara Técnica de Saneamento faz balanço das obras na região

A engenheira da concessionária Prolagos, Paula Medina, atual presidente do Consórcio Intermunicipal LSJ, apresenta o mapa das novas obras de água e saneamento. (Foto: Monique Barcellos)

A engenheira da concessionária Prolagos, Paula Medina, atual presidente do Consórcio Intermunicipal LSJ, apresenta o mapa das novas obras de água e saneamento. (Foto: Monique Barcellos)

A Câmara Técnica de Saneamento fez um balanço das obras feitas pelas duas concessionárias, a Prolagos e a Águas de Juturnaíba na bacia e as que serão realizadas até 2014. A engenheira Paula Medina, da Prolagos e o superintendente da Águas de Juturnaíba, Carlos Gontijo, apresentaram os projetos. O destaque é a obra de transposição do esgoto tratado para o Rio Una, visando preservar o índice de salinidade da Lagoa de Araruama. Na ocasião foi apresentado também o novo presidente da Prolagos, Emerson Bittar.

De acordo com a Lei nº 5.274, no mínimo 70% dos recursos arrecadados pela cobrança do uso da água devem ser aplicados em saneamento, ou seja, coleta e tratamento de efluentes urbanos, até que se atinja o percentual de 80% do esgoto coletado e tratado na região hidrográfica. Segundo o biólogo Mário Flávio, secretário executivo do Consórcio Intermunicipal Lagos São João, este percentual já está sendo atingido na bacia. Em recente mapeamento feito pela equipe do CILSJ, foram registrados todos os troncos coletores. No mapa, não foi considerada toda a extensão do município de Casimiro de Abreu, porque só parte de seu território integra a bacia. Ficou de fora também o terceiro distrito de Saquarema, Sampaio Correa, incluindo o bairro de Jaconé, hoje atendido pela Cedae. Não foram considerados ainda, no mapa, os 50% do território de Rio Bonito, que pertencem a outra bacia.

A Prolagos agora está executando a terceira fase do esgotamento sanitário que inclui Armação dos Búzios. O sistema de Cem Braças foi recém-inaugurado e está sendo implantado o tronco coletor na Estrada da Usina. Em Cabo Frio serão instalados mais de 3 km de tubulação, além de mais duas estações elevatórias de esgoto na região do aeroporto. Incluída no Pacto pelo Saneamento, a Prolagos finalmente terá condições de concluir a transposição de todas as águas tratadas de Cabo Frio para o Rio Una, deixando de lançar água doce na Lagoa de Araruama. Ficará faltando apenas a transposição da água doce das ETEs de São Pedro da Aldeia e de Iguaba Grande, também para o Rio Una, projeto que ainda não é compromisso contratual.

Hoje, as estações de tratamento da Prolagos juntas têm capacidade de tratar o equivalente ao volume de 10 mil caminhões limpa-fossas por dia. A parcela de esgoto tratado na Bacia da Lagoa de Araruama representa cerca de 10 vezes o volume do estádio do Maracanã. A soma das tubulações instaladas para o transporte dos esgotos totaliza 110 km, ou seja, a distância entre Cabo Frio e Niterói. Apesar desses grandes investimentos, o desafio ainda não acabou, pois a região busca a universalização do saneamento e luta pela transposição total do esgoto tratado nos municípios do entorno da Lagoa de Araruama para o Rio Una, como forma de preservação do ecossistema, além de prever novos investimentos em redes separativas de esgoto, hoje tratado em sistema de tempo seco.

“As ETEs de Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia estão chegando no limite de recebimento de esgoto”, reconhece Paula Medina, coordenadora desta Câmara Técnica. “Em Búzios estamos fazendo uma ampliação do sistema de bombeamento da Usina e temos um plano de investimento na tubulação de recalque e na ampliação da ETE de Búzios, que também está no limite. Lá, tem uma vantagem. Os condomínios, estão investindo em rede coletora e já tem 45 km, em sistema separador absoluto”, explica a engenheira.

A empresa Águas de Juturnaíba também fez sua explanação, destacando as principais obras já feitas e as que estão em execução, destacando-se a ETE Ponte dos Leites, em sistema Wetland, em Araruama, a extensão de rede de água para Praia Seca, a construção do maior reservatório de água da região, em São Vicente e outros empreendimentos. Todas as informações estarão disponíveis nos sites das respectivas empresas, para consulta dos membros do CBHLSJ.

Comments are closed.