Atlas Água Brasil mapeia os municípios pela qualidade da água

Um sistema que mapeia a qualidade da água, o saneamento básico e o impacto na saúde da população foi desenvolvido pela Fiocruz e Ministério da Saúde. Fruto de uma parceria entre o Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica (ICICT) e Secretaria de Vigilância em Saúde, o atlas Água Brasil – Sistema de Avaliação da Qualidade da Água, Saúde e Saneamento foi coordenado pelo pesquisador do ICICT, Christovam Barcellos, que assumiu a tarefa de organizar as informações do Ministério da Saúde, onde havia muitos dados, porém dispersos e sem informações sistematizadas. Os atuais dados são oriundos de diversas fontes como o Censo Demográfico do IBGE, a Pesquisa Nacional de Saneamento Básico (também realizada pelo IBGE), o Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água (Sisagua), além de informações sobre agravos à saúde do Ministério da Saúde.

O cruzamento de dados visou facilitar o diagnóstico e a intervenção governamental na questão da qualidade da água, saneamento básico e saúde. Até agora, as informações eram coletadas pelas secretarias de Saúde e se revelavam insuficientes para monitorar a situação. Com a publicação do atlas Água Brasil, a relação entre água, saneamento e saúde pode ser melhor avaliada. A existência de banheiro nos domicílios e rede de esgoto nas cidades, a incidência de doenças relacionadas à água e à proteção dos mananciais influem diretamente na qualidade de vida e saúde dos cidadãos. O tratamento da água é fundamental para que não haja transmissão de doenças como a amebíase, cólera, dengue, esquistossomose, leptospirose, hepatite A e outras.

Voltado para os gestores de saúde, saneamento e planejamento urbano, o atlas também está sendo usado pela sociedade civil e cidadãos interessados em conhecer e melhorar o acesso à água, com qualidade e segurança. Mesmo com falta de informações de algumas cidades, é possível ter um mapeamento da situação geral em todo o país, com informações de qualidade, devidamente contextualizadas. O atlas Água Brasil – Sistema de Avaliação da Qualidade da Água, Saúde e Saneamento está disponível através do endereço eletrônico aguabrasil.icict.fiocruz.br, com links para o Ministério da Saúde. Verdadeiro guia para nortear as políticas públicas para o setor, o atlas insere a coleta e o tratamento de esgoto como um dever de casa de governos e companhias de saneamento. Mas também o cidadão deve investir no saneamento básico, fazendo sua parte, da porta de casa para dentro, com a construção de instalações sanitárias adequadas, banheiro e rede interna de água e esgoto. Em situação de miséria, os governos devem ajudar os moradores, oferecendo financiamento e assistência técnica.

No relatório, há ainda uma avaliação dos recursos hídricos do mundo, a descrição das principais mudanças, incertezas e riscos que ocorrem atualmente e suas ligações com os recursos hídricos. A qualidade da água, sua escassez e a falta ou precariedade do saneamento básico são assuntos debatidos na ONU, que estabeleceu o dia 22 de março como sendo o Dia Mundial da Água. Segundo dados das Nações Unidas, estima-se que 1 bilhão de pessoas não tenha acesso a um abastecimento suficiente de água, o que gera problemas não só de saneamento básico como de saúde. Atenta ao problema, a ONU lançou a 4ª edição do Relatório de Desenvolvimento Mundial da Água no 6º Fórum Mundial da Água, realizado em março, em Marselha, França.

Comments are closed.