Subcomitê de Saquarema se reúne na Colônia Z-24

Equipe técnica, com membros do CILSJ, da secretaria municipal de Agricultura e da Emater-RJ, visita o viveiro que está sendo construído no Horto Florestal em Saquarema. (Foto: Edimilson Soares)

Equipe técnica, com membros do CILSJ, da secretaria municipal de Agricultura e da Emater-RJ, visita o viveiro que está sendo construído no Horto Florestal em Saquarema. (Foto: Edimilson Soares)

Realizou-se no final do ano passado uma reunião do Subcomitê da Bacia da Lagoa de Saquarema na sede da Colônia de Pescadores Z-24, no Areal, em Saquarema. Coordenada pelo secretario executivo do Comitê da Bacia Hidrográfica Lagos São João, Jaime Azulay, a reunião foi uma solicitação da Associação de Mulheres Empreendedoras Acontecendo em Saquarema (AMEAS), durante uma reunião da Plenária das ONGs realizada no Consórcio Intermunicipal Lagos São João (CILSJ), tendo em vista o início das obras de abastecimento de água para o bairro de Jaconé e uma necessária discussão sobre um futuro plano de esgotamento sanitário.

Outro assunto tratado foi a dragagem da Lagoa de Saquarema, que se encontra assoreada, e a necessidade de reforma no molhe de pedra da Barra Franca. Segundo Henrique Frickman, do Instituto Estadual do Ambiente (INEA), o estudo do novo molhe está em fase de conclusão. Ele informou também que está em fase de licitação a obra do Canal Vertedouro da Lagoa de Jacarepiá, em Vilatur, onde atualmente as águas doces da Lagoa de Jacarepiá vertem para as águas hipersalinas da Lagoa de Araruama, impactando o meio ambiente.

Responsáveis pela atividades do FUNBOAS, o Fundo de Boas Práticas do Comitê da Bacia Hidrográfica Lagos São João, em andamento na microbacia do Rio Roncador, feito em parceria com o Programa Rio Rural, da Emater-RJ, e com o Banco Mundial, no Terceiro Distrito de Saquarema, Sampaio Corrêa, os engenheiros Natalia Ribeiro e Gabriel Correa apresentaram as ações que estão sendo desenvolvidas, entre elas a construção de um viveiro de mudas no Horto Florestal. A bióloga Beatriz Vanacor sugeriu a inclusão da aroeira na produção de mudas do viveiro.

Finalmente, foi abordado o tema do licenciamento de empreendimentos na bacia e a necessidade de fiscalização ambiental, incluindo da empresa Itograss e das empresas do Polo Industrial de Saquarema. Participaram da reunião o secretário executivo do CILSJ, Mário Flávio Moreira, Bruno Pedrosa, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Saquarema, membros das Associações de Moradores de Itaúna, Jaconé e Boqueirão, os coordenadores de programas do CILSJ, Denise Pena e Artur Andrade, o presidente da Colônia de Pescadores Z-24 Matheus de Souza, o coordenador da Emater-RJ João Batista Pereira, o presidente da Coorperativa de Beneficiamento da Pesca e Pescado de Saquarema, Dilmar Santana, entre outros. No final, a estudante Jamille Marques, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), apresentou estudos do enquadramento dos corpos hídricos, que faz parte de sua tese de mestrado.

Comments are closed.